A+ | A-

MOPHRH E BANCO MUNDIAL AVALIAM ESTRATÉGIAS DE ACELERAÇÃO DE PROJECTOS EM CURSO

12 de fevereiro de 2024

O Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos e o Banco Mundial estiveram sentados nesta segunda-feira, 12 de fevereiro, à mesma mesa para aprofundar a avaliação do ponto de situação dos projectos financiados por esse parceiro estratégico e reafirmar o compromisso contínuo com o desenvolvimento sustentável do país.

Em representação às duas Instituições, Carlos Mesquita e Idah Pswarayi-Riddihough, Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos e Directora do Banco Mundial para Moçambique, respectivamente, destacaram progressos nos processos de Procurement para às Obras de reabilitação da Estrada N1, com ênfase na revisão para assegurar o cumprimento dos prazos; o Projecto Integrado de Desenvolvimento de Estradas Rurais (Quelimane-Nicoadala-Namacurra) que passou por revisões estratégicas visando aprimorar a eficiência e conclusão, especialmente considerando seu impacto nas comunidades rurais.

No sector de águas, foram abordados diversos projectos, incluindo a reabilitação e expansão dos sistemas de abastecimento de água em Nametil, Malema, Namialo e Namapa, de 35 sistemas de água e 4 Estações de Tratamento de Lamas Fecais e Blocos Sanitários na Zambézia e Nampula; de Abastecimento de Água e Apoio Institucional II (WASIS-II), para as cidades de Pemba, Nacala, Tete e Beira.

Além disso, foram discutidos Projectos de Saneamento Urbano, como as obras na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Infulene, o Aterro da Katembe e as redes de esgoto em Maputo e Quelimane.E por último, o Programa Regional de Resiliência Climática na África Oriental e Austral que inclui estudos de reabilitação das barragens dos Pequenos Libombos e Massingir, bem como projectos executivos para diques das bacias de Incomáti, Limpopo, Zambeze e Licungo.

Em declarações conjuntas, Mesquita reafirmou o compromisso com melhorias nas infraestruturas e na qualidade de vida para os moçambicanos. Pswarayi-Riddihough ressaltou o foco do Banco Mundial em garantir o sucesso desses projectos, reconhecendo seu potencial para gerar impacto significativo nas comunidades locais.